Alagoas deve receber 40 mil turistas a mais no próximo ano

A redução do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o QAV, o popular querosene de aviação, concedida pelo Governo do Estado para a Azul Linhas Aéreas pode gerar um acréscimo de cerca de 40 mil turistas para Alagoas no período entre setembro de 2019 a agosto de 2020.

Segundo estimativa da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), feita com base nos dados repassados pela Infraero, o número de passageiros da companhia aérea subirá de 198.977 passageiros, número do fluxo entre agosto de 2018 e agosto de 2019, para 235.986 neste mesmo período do próximo ano.

Esta previsão de acréscimo no número de passageiros é prevista com base, também, no aumento de 18,6% no número de pousos anunciado pela Azul Linhas Aéreas devido ao benefício concedido à empresa que, neste período, pagará apenas 5% de imposto sobre o combustível de aviação em Alagoas.

A concessão deste benefício reflete diretamente nos custos de operação da empresa. É o que afirma Ronaldo Veras, assessor especial da presidência da Azul Linhas Aéreas. “Tem sido crescente a nossa atuação aqui em Alagoas, principalmente agora com a redução do ICMS. Este imposto representa um custo de mais de 40% dos nossos custos de operação, por isso impacta positivamente nas nossas contas. Fora isso, o mercado está reagindo muito bem. Agora, colocamos um Airbus 320 de Viracopos para cá e estamos implantando o voo Maceió-Salvador seis vezes por semana”, explica.

Mercados emissores de turistas com relevância nacional, principalmente do interior de São Paulo e Minas Gerais, também foram contemplados com a expansão das operações da Azul para Alagoas. “Temos também os fretamentos de Goiânia, Uberlândia e Ribeirão Preto. Estamos trazendo muitos turistas para cá. O mercado tem reagido muito bem e essa redução casa com as nossas necessidades e o aproveitamento que estamos tendo em Alagoas. Por aqui nós temos uma boa resposta do governo, dos secretários e do trade. O pessoal investe, veste a camisa, as operadoras confiam no Destino. Tudo isto é uma somatória de pontos que levamos em consideração”, completa Ronaldo Veras.

            As entidades representativas do setor do turismo comemoram os avanços na expansão da malha aérea do Estado, encabeçados pelo executivo estadual. “Nós voltamos a um bom patamar, que é um cenário positivo e esperamos que a malha cresça ainda mais. Nós temos um bom destino, um bom produto, entregamos uma excelente experiência de férias. Esperamos que venham mais companhias aéreas para o país, não se limitando apenas às três existentes, já que o cenário pode ser muito positivo para isso com a abertura de capital”, ressaltou o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Alagoas, Milton Vasconcelos.

Alagoas é um dos primeiros estados do Brasil a recuperar a malha aérea após a falência da Avianca, de acordo com Rafael Brito, secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo. “Com a assinatura com a Azul já consolidada e com a Gol, que acontecerá em breve, Alagoas provavelmente será um dos primeiros estados do país a recuperar a malha que tinha antes da saída da Avianca do mercado. Isso é muito importante e significativo porque com mais aviões, mais turistas vêm para cá, gerando ainda mais oportunidades de emprego e renda para toda a população alagoana”, pontuou.

Ascom – 07/08/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)